Portal da Cidade Porto Velho

CRIME AMBIENTAL

Secretário municipal e servidores da Sedam são alvo de operação da Polícia Civil

Mandatos são cumpridos em Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura, Mirante da Serra e São Miguel

Postado em 25/08/2020 às 08:31 |

(Foto: Polícia Civil - RO / Divulgação)

(Foto: Polícia Civil - RO / Divulgação)

(Foto: Polícia Civil - RO / Divulgação)

A Polícia Civil de Rondônia deflagrou na manhã desta terça-feira (25), a Operação "Publicanos" que tem por objetivo desarticular um esquema criminoso com a participação de servidores públicos e empresários para a prática de delitos de concussão corrupção passiva, crimes contra o meio ambiente e contra a administração ambiental.

Estão sendo cumpridos três mandados de prisão temporária, seis medidas cautelares de afastamento da função pública e dez mandados de busca e apreensão, nas cidades de Ji-Paraná, Cacoal, Rolim de Moura, Mirante da Serra e São Miguel do Guaporé, em desfavor de servidores públicos e empresários. 

Segundo informações da Polícia Civil, o esquema criminoso consistia de utilização indevida de cargos públicos para obtenção de vantagens ilícitas de empresários, a fim de facilitar e acobertar delitos contra o meio ambiente. 

As investigações revelaram que servidores públicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sedam), lotados nos Escritórios Regionais do órgão, e um secretário municipal de São Miguel do Guaporé, cujo nome não foi revelado, se passavam por agentes ambientais de fiscalização para extorquir empresários e proprietários rurais.

Os investigados, de acordo com a polícia, aterrorizavam as vítimas sob  ameaça de punições administrativas com multas, embargos das atividades e denúncias a outros órgãos ambientais (Ibama, ICMBio, Batalhão de Polícia Ambiental).

A operação conta com apoio da Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Rondônia (Sedam).

Nome da Operação

O nome da Operação, Publicanos, remete aos cobradores de impostos do Império Romano. Os publicanos cobravam e enriqueciam à custa da miséria do povo, sendo desprezados pela corrupção praticada.

Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário