Portal da Cidade Porto Velho

ALTA TRANSMISSÃO

Três variantes do coronavírus mais contagiosas são detectadas em Rondônia

O anúncio foi nesta terça-feira (09) pela Fiocruz Rondônia, durante Live nas redes sociais

Postado em 10/02/2021 às 08:10 |

(Foto: Reprodução - Facebook)

Três novas variantes do coronavírus mais contagiosas, as chamadas cepas, foram detectadas em Rondônia. A informação foi confirmada nesta terça-feira (09) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), durante Live nas redes sociais promovida pelo Governo do Estado.

Segundo a Fiocruz, circulam em Rondônia as variantes: a B.1.1.28 (de linhagem brasileira), a P2 (variante encontrada inicialmente no Rio de Janeiro) e a B.1.1.33 (que aparece em países da América Latina e América do Norte).

As análises foram feitas com base em amostras coletadas em diferentes cidades do estado, entre elas: Porto Velho, Rolim de Moura, Alvorada do Oeste, Ariquemes e Cacaulândia.

A virologista Deusilene Souza Vieira Dallacqua, que faz parte do grupo de pesquisadores da Fiocruz Rondônia, informou que as variantes podem estar associadas com possíveis casos de reinfecção e escape diagnóstico.

Ela explicou ainda que, entre as mutações encontradas circula a nova variante do vírus, com o nível de contágio de alta transmissão. No Brasil a ramificação é descrita como P1 para Cepa encontrada no Estado do Amazonas e P2 para a detectada no Rio de Janeiro.

O secretário da Sesau, Fernando Máximo reforçou que o cenário ainda é de guerra, portanto ainda se faz necessário todas medidas de higiene que ajudam a prevenir a disseminação da Covid-19, com intuito de salvar pessoas.

"Neste atual cenário, estamos com os leitos hospitalares cheios, com 30 vidas na fila por uma vaga. Sem a união de forças, não conseguiremos vencer essa guerra”, reforçou Máximo.

Na ocasião, o governador do Estado, coronel Marcos Rocha, disse que o aumento expressivo no número de casos positivos da covid-19 em Rondônia condiz com o comportamento da população, que ainda, em sua grande maioria não compreendeu a seriedade e a gravidade da doença.

“O vírus avança pelo fato das pessoas circularem e não tomando os cuidados devidos. Precisamos tomar cuidado e adotar ações que evitem aglomerações. Precisamos estar atentos e proteger as pessoas que amamos e, também as que não conhecemos”, enfatiza Marcos Rocha.

Mesmo diante da descoberta, com os hospitais lotados de infectados e sem leitos de UTI para atender os pacientes graves, o governador Marcos Rocha, não sinalizou se irá ou não adotar medidas mais severas de isolamento social nos próximos dias. 

Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Mais Lidas