Portal da Cidade Porto Velho

POLÍTICA

Hildon Chaves está entre os 4.377 prefeitos na disputa por um novo mandato

O prefeito de Porto Velho é um dos destaques da reportagem de capa do jornal O Estadão de SP

Postado em 17/09/2020 às 09:52

Os prefeitos de Curitiba, Rafael Greca (DEM); Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD); Aracaju, Edvaldo Nogueira (PDT); Porto Velho, Hildon Chaves (Foto: Pedro Ribas/SMCS; Amira Hissa/PBH; Alan Santos/PR; Tiago dos Santos Miranda / Reprodução: Estadão)

O prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), é um dos destaques da reportagem de capa do jornal O Estadão de São Paulo, desta quinta-feira (17). O chefe do Executivo Municipal é citado entre os 4.377 prefeitos que poderão disputar um novo mandato no próximo dia 15 de novembro. Assinada pela jornalista Camila Turtelli, a reportagem mostra que a disputa municipal deste ano terá o maior número de prefeitos aptos a se reeleger da história, a partir de levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O levantamento da CNM aponta o número de prefeitos na disputa por um novo mandato equivalente a 78,6% das 5.568 cidades do País. O motivo é atribuído a alta taxa de renovação ocorrida quatro ano antes, em 2016, quando menos da metade dos chefes dos Executivos locais que se candidataram conseguiram se reeleger.

(Clique Aqui e confira a reportagem na íntegra)

Abaixo, o trecho que Hildon Chaves é citado na reportagem:

O prefeito de Porto Velho (RO), Hildon Chaves (PSDB), é um dos políticos que diz defender o fim da reeleição. Apesar disso, ele decidiu concorrer novamente neste ano para se manter no cargo, segundo ele, pela “excepcionalidade” da pandemia da covid-19. “Eu não ia concorrer, mas o País deve passar um momento muito difícil no ano que vem”, disse. “Acho que qualquer prefeito de qualquer cidade do Brasil que estiver apto deveria concorrer.”

A reportagem também faz referência ao prefeito de Bauru (SP), Clodoaldo Gazzetta (PSD), que vê a reeleição como uma chance de recuperar o que ele chama de “ano perdido” do mandato atual. “Não acho que os prefeitos gostariam de ter um segundo mandato na situação em que nos encontramos, mas nós pegamos um País em um processo de recessão, em 2017, conseguimos recuperar a casa, e agora nós estamos mergulhando no poço de cabeça, que foi a covid-19”, disse.  

“Mas nem todos estão dispostos a passar mais quatro anos à frente de uma prefeitura. Em Goiânia, o prefeito Iris Resende (MDB), desistiu de tentar se manter no cargo. O motivo foi pessoal. Aos 86 anos, o emedebista quer se aposentar da vida pública”, diz a reportagem.

Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário