Portal da Cidade Porto Velho

MEGA OPERAÇÃO

Polícia Civil fecha o cerco e prende membros de facção em Porto Velho

São cumpridos 19 mandados de prisões, 27 de buscas e uma internação provisória de adolescente

Postado em 04/09/2020 às 07:41 |

(Foto: Polícia Civil - Divulgação)

A Delegacia Especializada em Crimes Contra à Vida (Homicídios) deflagrou na manhã desta sexta-feira (04), em Porto Velho, a Operação 'Louva-a-Deus" com objetivo de prender membros de uma das maiores facções de Rondônia, o PCP - Primeiro Comando do Panda.

Segundo informações da Polícia Civil, são cumpridos 19 mandados de prisões preventivas, 27 de buscas e apreensões e uma internação provisória de adolescente.

A Operação é resultado dos desdobramentos das investigações da tortura, homicídio e decapitação do jovem Rubem Ariel Silva Souza, morto de forma bárbara no dia 23 de julho, por membros da facção, no Conjunto Habitacional Morar Melhor, na zona Sul da Capital.

De acordo com a delegada Leisaloma Carvalho Resem, que comanda a ação, as investigações apontam que, em tese, o assassinato tratou-se de atos explícitos de “Tribunal do Crime”, onde a vítima foi interrogada, julgada e executada com requintes de crueldade.

"As ações, inclusive, foram filmadas pelos próprios infratores e amplamente divulgadas nas redes sociais, o que por si só, demonstram a personalidade perigosa dos investigados e que em liberdade poderiam voltar a praticar crimes idênticos", afirmou Leisaloma.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de tortura, homicídio triplamente qualificado, destruição de cadáver e crime organizado. As penas, se somadas, podem chegar a mais de 60 anos de reclusão.

O crime

Rubem foi atraído até o residencial Morar Melhor, por uma das co-autoras do crime sob o pretexto de manterem um encontro amoroso sexual. Chegando ao apartamento foi surpreendido por membros do PCP, sendo interrogado, torturado e executado, com requintes de crueldade, mediante o uso de pedra, faca, facão e “machadinha”, a ponto de ser decapitado.

Os criminosos acreditavam que a vítima integrava a facção rival, Comando Vermelho – CV.

Nome da Operação

O nome da Operação remete a algumas espécies de louva-a-deus , em que a fêmea devora e mata o macho durante o acasalamento, decapitando-o.

Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário

Mais Lidas