Portal da Cidade Porto Velho

OPORTUNIDADE

Governo prorroga até dia 9 de março as inscrições ao Projeto Rondon

O objetivo é facilitar e aumentar a participação das instituições de ensino (universidades) no projeto

Postado em 04/03/2020 às 11:06 |

(Foto: Arquivo / Reprodução Comunicação Governo)

Em atendimento à demanda por informações sobre o Projeto Rondon, o Governo de Rondônia decidiu prorrogar até segunda-feira (9), as inscrições de projetos das universidades no Projeto Rondon – Operação Teixeirão II, de modo a ampliar as oportunidades de participação para todos os interessados.

De acordo com informações da Casa Militar do Governo de Rondônia, o objetivo é facilitar e aumentar a participação das instituições de ensino (universidades) no projeto. 

Os interessados podem fazer suas inscrições e garantir participação nesta aventura de conhecimento, prestação de serviço e civismo que dignifica as instituições e seus alunos. Este ano, o projeto será realizado de 2 a 19 de julho.

Homenagem ao marechal Cândido Mariano da Silva Rondon (Marechal Rondon), assim como é o nome do Estado de Rondônia, o Projeto Rondon foi criado pelo Ministério da Defesa em parceria com os Ministérios do Meio Ambiente, da Educação, do Desenvolvimento Social e Agrário, da Integração Nacional, do Esporte e Secretaria de Governo da Presidência da República, com a missão de levar ações de cidadania a comunidades distantes – ribeirinhas e quilombolas, por exemplo, contribuindo com o desenvolvimento dessas comunidades, ampliando e fortalecendo as políticas públicas locais, ao mesmo tempo em que incentiva e colabora com o desenvolvimento da educação e conhecimento estudantil.

De acordo com o major Clodomar Rodrigues, coordenador estadual da Operação Teixeirão II, o Projeto Rondon se notabilizou no Brasil como uma ferramenta fundamental de transformação de universitários e das comunidades por onde eles passam. “Em sua definição basilar, o projeto contribui para a formação do jovem universitário como cidadão e para o desenvolvimento sustentável em comunidades pouco assistidas”, enfatizou o major Clodomar Rodrigues.

Fonte:

Deixe seu comentário