Portal da Cidade Porto Velho

ECONOMIA

IBGE: 38,6% das empresas sentiram impacto da pandemia na 1ª quinzena de agosto

Os setores de Construção (47,9%) e Comércio (46,3%) reportaram as maiores incidências de efeitos negativos

Postado em 15/09/2020 às 10:59 |

(Foto: Reprodução / O Hoje)

Pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira (15), aponta que dos 3,2 milhões de empresas em funcionamento na primeira quinzena de agosto, 38,6% informaram que a pandemia afetou negativamente suas atividades. Já para 33,9% o efeito foi pequeno ou inexistente e para 27,5% o efeito foi positivo. Empresas de maior porte e intermediárias foram as que mais sinalizaram melhora de percepção.

De acordo com o levantamento, as empresas dos setores de Construção (47,9%) e Comércio (46,3%) reportaram as maiores incidências de efeitos negativos na quinzena. Por outro lado, no setor industrial, 38,9% relataram impactos pequenos ou inexistentes e, no setor de Serviços, a incidência foi de 41,9%, com destaque para os segmentos de informação e comunicação (61,5%) e serviços profissionais e administrativos (45,6%). 

Os resultados da quinta rodada da Pesquisa Pulso Empresa, segundo o IBGE, refletem as percepções das empresas em funcionamento ao final da primeira quinzena de agosto, frente à segunda quinzena de julho. A pesquisa acompanha os principais efeitos da pandemia de covid-19 sobre as empresas não financeiras e faz parte das Estatísticas Experimentais do IBGE. As tabelas e a apresentação da pesquisa estão à direita. Saiba mais em covid19.ibge.gov.br.



Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário