Portal da Cidade Porto Velho

Cidadania

Filhas de Maria Auxiliadora comemoram 150 anos de serviços em 2022

Ciclo comemorativo encerra no dia 05 de agosto na Escola Maria Auxiliadora.

Publicado em 22/06/2022 às 19:03
Atualizado em

(Foto: Divulgação/Portal da Cidade)

Desde o início do ano, em todo o país, devotos de Maria Auxiliadora tem promovido uma série de celebrações alusiva aos 150 anos de instalação do Instituto Filhas de Maria Auxiliadora. A instituição foi fundada em 1872, pelo padre Dom Bosco e pela Irmã Madre Mazzarello, na Itália. Em Rondônia, há pelo menos três anos, as freiras marianas tem preparado uma tríade de celebrações para marcar as comemorações da chegada do Instituto ao Brasil.

Em abril foi festejada a passagem da data com a celebração de uma missa na Escola Laura Vicuña, coincidentemente no mês de aniversário da instituição de ensino. Em maio, a Escola Maria Auxiliadora desenvolveu um momento de celebração com um oratório – espaços educativos abertos em que crianças e adolescentes aproveitam para brincar de bola; aprender algumas atividades, como o croché, bordado e corte e costura; e desenvolvem atividades de lazer.


Neste mês de junho, as celebrações foram marcadas com a realização de vários espetáculos, protagonizados pelos alunos do Centro Social Madre Mazzarello (Cesmmazza). A data foi escolhida, por coincidir com o mês comemorativo do Sagrado Coração de Jesus. As crianças assistidas pelo projeto social iniciaram as atividades com o momento da oração e demonstraram tudo o que aprenderam ao longo dos ensaios. Portanto, o público que compareceu ao Cesmmazza acompanhou a demonstração das técnicas de jiu-jitsu, tendo como fundo musical o Hino dos 150 anos do Instituto Filhas de Maria Auxiliadora; os estudantes do reforço escolar apresentaram o jogral, quando eles abriram a janela para poder rezar e se encontrar com Jesus – do mesmo modo como fazia a Irmã Madre Mazzarello quando não podia ir à Igreja devido ao frio, então abria a janela para ter um encontro com Jesus -; e a turma da informática cantou o Hino dos 150 anos do Instituto Filhas de Maria Auxiliadora.

As comemorações encerraram com o espetáculo das artes cênicas, protagonizado pela turma do ballet, desenvolvendo vários números circenses. Mas, as comemorações não devem parar por aí, pois haverá o fechamento do ciclo de celebrações na Escola Maria Auxiliadora. “Para nós é de fundamental importância esse momento porque confirma a atualidade do Instituto, como resposta aos mais pobres. Dom Bosco quando fundou nosso Instituto, pois estava pensando nos mais vulneráveis. E aqui, de modo especial, na zona leste de Porto Velho, a gente busca dar estas respostas a respeito de oferecer oportunidades para essas crianças, à essas mães que estão desempregadas e aos adolescentes que sonham com um futuro”, afirma a coordenadora geral do Cesmmazza, Irmã Gorethe Mendes.


Cesmmazza

O Centro Social Madre Mazzarello nasceu há 22 anos em Porto Velho e trouxe como missão a oferta de oportunidades para as comunidades mais carentes. A instituição se mantém através de projetos sociais que recebem fundos para financiamentos, após a aprovação das ideias propostas. Os recursos são direcionados para o oferecimento de cursos para a comunidade e também para a realização de atividades voluntárias, uma vez que a entidade possui também uma equipe de voluntariado, como é o caso dos agentes de limpeza, merendeiros e os assistentes.

Algumas empresas mobilizam seus funcionários, pelo menos uma vez por mês, para arrecadar alimentos não-perecíveis que ajudam na alimentação dos alunos assistidos pelo Centro Social. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, é um dos parceiros com a arrecadação de alimentos e cestas básicas articulados pelos seus funcionários. “No período da manhã, há muitas crianças que vêm aqui e não tomaram café, ou muitas vezes chegam em casa, mas não tem almoço. Nós sempre oferecemos refeição. O Supermercado Minas, por exemplo, doa ossos de carne que ajuda no preparo da nossa sopa e também colocamos no feijão e serve para a alimentação dos nossos alunos”, destaca a Irmã Gorethe Mendes.


As escolas Laura Vicuña e Maria Auxiliadora também ajudam ao promover a Gincana Mariana, com a mobilização da comunidade escolar a fim de arrecadar donativos para o Cesmmazza. O Sicoob é outro parceiro que dispõe um funcionário para ofertar cursos gratuitos que tenham relação com o empreendedorismo, gestão de negócios e administração de microempresas para garantir a sustentabilidade econômica dos adultos que participam dos cursos de Panificação, informática e artesanato.

Ao todo, cerca de 300 famílias são assistidas pelo Cesmmazza, sendo que a maioria delas tem em média de cinco até sete filhos. Ademais, o Centro Social recebe crianças a partir de seis anos, em geral frequentam as escolas públicas das redondezas. Além das atividades profissionalizantes e da ofertas de esporte, arte e cultura para as camadas sociais mais vulneráveis economicamente, a instituição também oferta o reforço escolar com um trabalho profícuo que envolve a literatura, o desenvolvimento da escrita e o aprimoramento das técnicas de leitura. “A nossa ação acontece com o foco na nossa missão que é a educação. É uma educação que consiste em educar e evangelizar, ou seja, falando da proposta de Jesus. No Brasil todo, nós trabalhamos mais especificamente nas escolas, nas obras sociais e também em comunidades indígenas”, assevera a coordenadora-geral do Cesmmazza, Irmã Gorethe Mendes.

Quando o Cesmmazza chegou a Rondônia, Porto Velho contava com algumas obras sociais desenvolvidas pelos marianos, com o foco na educação, sendo eles: a Escola Maria Auxiliadora e a Escola Laura Vicuña. As irmãs marianas perceberam a necessidade de estender a ação educadora e evangelizadora para as comunidades mais carentes e foi com essa missão que nasceu o Centro Social Madre Mazzarello, situado na zona leste da capital rondoniense, região conhecida pela vulnerabilidade social de centenas de famílias.


Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário