Portal da Cidade Porto Velho

EDUCAÇÃO

Volta às aulas: "Plano visa impedir a propagação da covid-19", afirma secretário

Ainda não há data prevista para volta das atividades educacionais presenciais em Porto Velho

Postado em 10/08/2020 às 11:13 |

(Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) se manifestou nesta segunda-feira (10), por meio de nota, sobre as medidas de distanciamento social e dos procedimentos de higiene, que constam no plano de retorno às aulas presenciais apresentado no último dia 3 deste mês. A retomada das atividades educacionais segue previsão de data, em Porto Velho.

Em nota, a Semed esclarece que o plano atende a necessidade de imprescindibilidade de que o retorno às aulas não contribua para um aumento sucessivo no número de casos de positivos do novo coronavírus (Covid-19).

“O emprego dessas orientações leva em consideração a realidade local e as dificuldades enfrentadas por cada escola onde podem, caso necessário, sofrer alterações e adaptações, conforme o decorrer do controle da situação de saúde local. O objetivo é único: impedir a propagação da doença entre os profissionais da educação, os alunos e suas famílias”, disse o secretário municipal de Educação, Márcio Félix.

O secretário ressaltou os vários itens que compõem o plano, de acordo com as disposições da Organização Mundial de Saúde (OMS) e dos demais organismos de saúde, priorizando o (1) distanciamento social; (2) controle de temperatura de estudantes e servidores; (3) disponibilidade de máscaras; (4) medidas de higiene e (5) cuidados com as pessoas com suspeita de contaminação. 

Mesmo fazendo parte do Comitê criado pela Semed para elaboração do planejamento estratégico, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintero), após a Prefeitura divulgar as medidas, se manifestou contrário a possibilidade de retorno das aulas presenciais em Porto Velho.

De acordo com o sindicato, mesmo não tendo sido divulgado previsão de data para volta das atividades escolares, o documento apresenta protocolos de segurança para que, no momento apropriado, o retorno aconteça.

"Destaca-se que o posicionamento do sindicato continua o mesmo, defendendo a volta das aulas presencias somente quando o município apresentar diminuição e controle do número de infecções e óbitos pelo coronavírus, tendo foco nos protocolos de segurança que incluem distribuição de EPIs aos estudantes e aos profissionais em Educação, além de garantir o distanciamento social", diz a nota.

Conheça em detalhes o plano de retorno às aulas presenciais:

No item 1, as salas de aula ganharão maior espaçamento entre carteiras e diminuição da quantidade de alunos em sala; não haverá atividades em grupo de alunos; rotina rigorosa de escalonamento dos horários (entrada, recreação, alimentação, saída) evitando aglomerações; escolas receberão sinalização de rotas e de distanciamento e marcação de lugares nos ambientes comuns. 

Já o item 2 prevê que alunos e educadores terão a temperatura aferida na entrada e, se a medição for igual ou superior a 37,5ºC será proibida a entrada no ambiente escolar. 

O item 3 consiste na exigência da utilização de máscara por alunos e professores durante todo o tempo de estadia na escola e a utilização de Equipamentos de Proteção individual (EPIs) para professores e demais profissionais da Educação. 

Compõem o item 4 outras medidas, tais como lavagem com água e sabão ou higienização das mãos com álcool 70% na chegada dos alunos e profissionais da educação e a repetição desse procedimento, no mínimo, uma vez a cada duas horas ao longo do dia. Nos lavatórios e pias serão disponibilizados sabonete líquido, suporte com papel toalha, lixeira com tampa com acionamento por pedal e dispensadores com álcool em gel em pontos de maior circulação; disposição de tapetes com solução higienizadora para limpeza dos calçados; dosadores de álcool gel na entrada das escolas para higienização das mãos (entrada e saída) e a instalação de totens com álcool em gel na porta de entrada de todas as escolas da rede municipal. 

Por fim, constam no item 5, orientações à equipe escolar para identificação dos sinais e sintomas e procedimentos em caso de suspeição de contaminação; comunicação à autoridade local quando ocorrer caso suspeito ou confirmado de contaminação na escola; preparação de ambiente para o isolamento imediato de qualquer pessoa que apresente os sintomas característicos de contaminação, orientando-a e a seus familiares a seguirem os procedimentos indicados pelas autoridades de saúde pública; encaminhamento para casa e o seu retorno à unidade escolar estará condicionado à apresentação de laudo médico.

Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário