Portal da Cidade Porto Velho

ONDA VERDE

Interesse por lares mais verdes cresce durante a pandemia em Porto Velho

Confinado e com menos contato com a natureza, o portovelhense encontrou um jeito levar o verde para dentro de casa

Postado em 19/09/2020 às 08:04 |

(Foto: Thúlio Castro - arquivo pessoal)

(Foto: Thúlio Castro - arquivo pessoal)

Com menos idas à rua e a suspensão da visitação em parques e balneários em razão do distanciamento social imposto pela pandemia da covid-19, muitos portovelhenses perderam o contato com a natureza. Para compensar a falta das árvores, alguns encontraram um jeito de levar um pouco de verde para dentro de casa. A mudança de comportamento se refletiu nas vendas de plantas e na contratação de projetos paisagísticos, em Porto Velho.

Para o paisagista e engenheiro florestal, Thúlio Castro, proprietário do Ateliê Floresta Urbana, a “onda verde” tem relação direta com o confinamento. Algumas pessoas passaram a observar mais cada cantinho da residência e pensar em maneiras de tornar os ambientes mais agradáveis. Outras, na tentativa de se distrair e diminuir a ansiedade, passaram a adotar o cultivo de plantas – principalmente, as ornamentais, como hobbie.

Thúlio considera que a pandemia fez surgir uma nova espécie de planta, denominada por ele “planta pet”. “Percebi que o desejo de alguns clientes de estar mais perto do verde era na verdade uma necessidade de relação afetiva. O fato é que muitas pessoas encontram nos pet’s (cães e gatos) uma forma de preencher algo e, outras como puder constatar nos últimos meses, estão encontrando isso nas plantas. Ou seja, quem não tem animal de estimação passou a ter planta de estimação”, explica o paisagista.


O especialista explica que mesmo antes da pandemia, o hábito do cultivo e o uso de plantas como itens decorativos já vinha ganhando cada vez mais adeptos. É o chamado movimento “urban jungle”, que significa “floresta urbana” e consiste em colocar muitas plantas de variadas espécies pela casa ou apartamento. Os adeptos dessa tendência são chamados de “plant influencers”, nas redes sociais.

Entre as plantas mais procuradas, Thúlio destaca os bonsais, árvores em miniatura, originárias da china, que além de demandarem pouco espaço são ótimas para compor ambientes e, serem adotadas como hobbie já que necessitam de cuidados diários para manterem-se bonitos e saudáveis. Dentre as espécies comuns, a procura foi maior por plantas como jiboia, cacto, suculentas, philodendron, palmeira rafis e samambaia.

Segundo ele, pesquisas mundiais comprovam os efeitos positivos das plantas sobre as pessoas. Além de purificar o ar, melhora a concentração, desperta a sensibilidade, torna o ambiente mais bonito e alegre e proporciona a sensação de bem-estar, ajudando a preservar a saúde mental e a diminuir os sintomas de ansiedade e depressão, que podem desencadear ou agravar situações inesperadas e de alto nível de estresse.

Dicas para cultivar plantas em casa

De acordo com o paisagista Thúlio Castro, é possível ter plantas saudáveis e bonitas, mesmo em lugares pequenos ou fechados, como dentro de casa ou em apartamentos – basta escolher as espécies certas e saber as necessidades de cada exemplar.

“O fundamental é acompanhar o desenvolvimento das plantas. Observar a iluminação do local, colocar o dedo na terra para checar a umidade e ficar atendo às mudanças, como alterações na coloração das folhas. Deste modo, é possível perceber a frequência ideal de hidratação e se precisam ser trocadas de lugar", explica.

Fonte:

Receba as notícias de Porto Velho no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário